Portal do Governo Brasileiro

OK

08/07/2011
Dados abertos facilitam acesso do cidadão às informações públicas

Encontrar formas de facilitar o acesso do cidadão aos dados públicos e de criar novas possibilidades de interação com a sociedade civil foi o objetivo do último painel de debates do “Seminário Internacional Acesso a Informação: Desafios de Implementação”, que reuniu durante dois dias, em Brasília, especialistas de diversos países que trabalham com o tema do acesso à informação pública, dentre eles os Estados Unidos, o México, a Inglaterra e o Chile.

Nesta sexta-feira (8), o seminário terminou com as discussões em torno do tema “Governo Aberto: Sistemas Interativos de Informação”. Segundo John Wonderlich, diretor de Políticas da Sunlight Founlation (EUA), os cidadãos estão apreendendo a fazer uso dos dados governamentais, desde que eles estejam disponíveis em formato aberto. “Às vezes esses cidadãos fazem isso melhor do que o próprio governo, porque eles são mais hábeis na utilização das novas tecnologias”, concluiu.

Na palestra sobre a Política Brasileira de Dados Abertos, a diretora do ministério do Planejamento Orçamento e Gestão, responsável pela construção do projeto DadosGov, Mírian Chaves, apresentou os meios que o cidadão dispõe para acompanhar as políticas públicas. Já o gerente do World Wide Web Consortium (W3C) no Brasil, Vagner Diniz, discorreu sobre as possibilidades da utilização do site com dados abertos como forma de transparência e controle social. Ele destacou que a sociedade civil é criativa para reutilizar os dados públicos, de tal maneira que ela consegue gerar uma reinterpretação dos dados de acordo com seus interesses e sua visão.

A diretora de Prevenção da Corrupção da Controladoria-Geral da União (CGU), Vânia Vieira, ao encerrar o evento, chamou a atenção dos participantes para uma série de ações que terão de ser desenvolvidas daqui para frente. Segundo ela, essas ações passam pela capacitação, sensibilização, além da organização dos processos. “Isso só será possível com a integração e o trabalho em parceria dos diversos órgãos que compõem a administração pública, e também com o apoio da sociedade civil”, concluiu.

O Seminário Internacional foi organizado pela CGU, em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), e realizado nos dias 7 e 8 de julho, em Brasília (DF). Durante os dois dias de evento, cerca de 650 pessoas participaram dos debates.

 

 

Assessoria de Comunicação Social
Controladoria-Geral da União

voltar para o menu acessível